Andreza Garrett: o corpo tem suas razões

17.02.2021

Andreza Garrett: o corpo tem suas razões

Seres humanos são feitos de corpo, mente e espírito, que de forma única fazem parte de um universo em constante movimento.

Viver em harmonia requer vigília e um profundo autoconhecimento no que se refere à nossa evolução, nossas interconexões, o complexo funcionamento e a homeostase, fazendo do cuidado com a saúde e da busca da felicidade deveres próprios de cada um.

Para alcançar uma ótima saúde buscamos medidas integrativas eficazes, entre elas escutar e entender as mensagens do corpo, mesmo que este fale uma língua com a qual não estamos muito familiarizados.

Dessa forma podemos perceber a variedade emocional de nossos órgãos, através de algumas expressões como “isso me deixou sem ar”, “aquilo me deu enjoo”, “ele não tem estômago”, “fulano está enfezado”, dentre outros vocabulários cotidianos que mostram as reações dos órgãos com nossas emoções. Esses sentimentos demonstram que não somos todos iguais diante das emoções, e que o estresse ressona em diferentes partes do corpo de cada indivíduo, especialmente nos seus elos mais vulneráveis.

Pela união de centros nervosos, um órgão afetado pode atingir articulações, músculos e ligamentos, o que ainda pode determinar padrões de comportamento. Choques emocionais como o medo, frustração, raiva e culpa podem deixar marcas que não passam desapercebidas.

Escutar o corpo e tentar entender as suas sutis mensagens não significa apenas ter consciência corporal, mas também amor e respeito próprio. Pode ainda significar saúde preventiva, quando o autoconhecimento vier acompanhado de itens fundamentais como um bom padrão cognitivo e uma elevada frequência emocional.

Nos últimos tempos, tratamentos integrativos e novas ferramentas de cura têm sido estudados em várias universidades, como Oxford e Harvard, incluindo quadros orgânicos e mentais, o que trouxe ainda mais reconhecimento por parte de toda a sociedade, assim como a expansão da consciência de saúde integral.

Portanto, não há mais como ignorar que cada pessoa pode e deve voltar seu olhar e seu sentir para si própria, na busca da qualidade de vida e do bem estar.  

Você também faz parte dessa descoberta!   

Então, que tal começar o seu dia com um novo olhar para o seu corpo?

Pare, reflita, observe, escreva, medite, busque seu desenvolvimento pessoal nas mais diversas formas de percepção, e então seu corpo será o melhor instrumento neste mundo de tantas ações que nos tornam seres humanos.

Leia também: Andreza Garrett: Ballet e seus benefícios no esporte

Andreza Garrett

Por

Andreza Garrett


É fisioterapeuta formada na Udesc, pós-graduada em Ortopedia e em Osteopatia Clínica. Possui formação em RPG, podoposturologia, Mackenzie, Biomecânica Cranio cervical e da Articulação Temporomandibular. 20 anos de experiência em fisioterapia clínica e esportiva, e acredita na abordagem de tratamento biopsicossocial e multidisciplinar.

Deixe seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ao publicar um comentário, você concorda automaticamente com nossa política de privavidade e nossa política de cookies

x

Ouça a Rádio

botão play