Andreza Garrett: Lesões no Yoga

04.09.2021

Andreza Garrett: Lesões no Yoga

Dependendo da sua mentalidade quando se abre o tapetinho, a prática do Yoga pode trazer benefícios no corpo física, mental, e espiritual.

Podem haver práticas puramente respiratórias (pranayamas), relaxantes e outras mais vigorosas com posturas (ásanas) que exigem maior aptidão física, exigindo do seu corpo: equilíbrio, força, resistência, e um grande gasto calórico.

Quem faz yoga pode também estar buscando autocontrole e autoconhecimento, e performance, especialmente nos países ocidentais. E para que a evolução nas posturas ocorra de forma saudável e sem lesões, devemos buscar:

📌 iniciar uma linha do Yoga alinhada com seu condicionamento físico e faixa etária.
📌aprimorar a técnica, e se familiarizar gradativamente com os movimentos.
📌 receber uma boa instrução, e se necessário de forma individualizada ou aulas com pequenos grupos, onde o treinador terá a possibilidade de corrigir seus movimentos, orientar sobre os riscos de posturas mais complexas e alertar sobre as vaidades de querer reproduzí-las sem o devido condicionamento.
📌escolher um professor com razoável conhecimento teórico e prático, que possa promover adaptações para que o praticante evolua de forma segura.
📌manter uma disciplina e frequência nas aulas, sem exageros.
📌estar consciente, observar e respeitar seu corpo antes, durante e após a prática. Dores e tensões musculares são sinais de que existe algo de errado, converse com seu professor.
📌realizar uma avaliação médica e funcional fisioterapêutica, com profissional capacitado para a análise da postura, riscos para determinadas amplitudes articulares e dores.

Não é incomum pessoas com receios de recidivas de lesões ou cinesiofobia a novos movimentos, o que pode ser assegurado através de uma avaliação específica individualizada, onde você pode receber a indicação sobre o tempo de permanência em cada posição e de quais movimentos não devam ser realizados ou substituídos por outros movimentos menos impactantes e posicionamentos extremos.

Para os praticantes de yoga que tenham sentido alguma dor nas regiões da coluna lombar, quadril, joelhos, ombros e punhos, vale a pena a atenção pois são as regiões comumente mais acometidas.

E se mesmo com todas essas recomendações, uma lesão ocorrer, você não precisará deixar de emanar o mantra Om, pois há o outro lado. Poderá nos trazer muito aprendizado, como paciência, flexibilização, auto-respeito, limites e também resignificado, no entanto sempre é melhor prevenir do que remediar, e receber de forma segura os benefícios da Yoga.

Foto: A tenista Maria Sharapova praticando Yoga (fonte: reprodução do Instagram)

Clique aqui e leia mais textos da fisioterapeuta Andreza Garrett

Andreza Garrett

Por

Andreza Garrett


É fisioterapeuta formada na Udesc, pós-graduada em Ortopedia e em Osteopatia Clínica. Possui formação em RPG, podoposturologia, Mackenzie, Biomecânica Cranio cervical e da Articulação Temporomandibular. 20 anos de experiência em fisioterapia clínica e esportiva, e acredita na abordagem de tratamento biopsicossocial e multidisciplinar.

Deixe seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ao publicar um comentário, você concorda automaticamente com nossa política de privavidade e nossa política de cookies

x

Ouça a Rádio

botão play